Minha carreira - Primer RH

Quais habilidades as empresas têm buscado na hora de contratar?

7 de agosto de 2019

Empresas procuram profissionais com competências comportamentais difíceis de ensinar

 

Para quem acompanha as mudanças no mercado de trabalho com atenção, é inegável dizer que a tecnologia tem contribuído bastante para a evolução das empresas. Estamos em uma realidade onde muitas das atividades que eram feitas por e para pessoas, estão sendo realizadas por máquinas. Digitalização e inteligência artificial têm sido aprimorados a fim de facilitar processos, o que acaba por reduzir os recursos humanos nas instituições.

Em paralelo a isso, as empresas têm visado muito a produtividade, eficiência e eficácia nos profissionais e essas tendências causam um impacto considerável na forma de trabalhar e nas competências desenvolvidas: os empregadores têm ligado seus holofotes à procura daqueles que tenham maiores capacidades de relacionamento em equipe e adaptabilidade no ambiente de trabalho. Chamadas de soft skills, são muito vezes mais procuradas do que as hard skills – competências técnicas, qualificações.

Soft skills são competências comportamentais que dão destaque na escolha do profissional. Desenvolvidas junto à pessoa, são habilidades no momento de uma entrevista que podem – e devem – ser levadas para o local de trabalho, em seu cotidiano. Essas características têm impulsionado a mudança de cultura nas corporações que investem cada vez mais nesse tipo de treinamento.

Antes de seguir adiante, um lembrete: O desenvolvimento dessas competências e sua inclusão no currículo e na carta de apresentação, além da ênfase durante a entrevista podem aumentar suas chances de contratação.

 

As soft skills mais buscadas pelas empresas

 

Gerenciamento de estresse

Saber lidar com os os momentos de estresse é necessário para que não afete sua saúde e seu desempenho, impactando na sua inteligência emocional. Isto é, estresse demais pode atrapalhar a capacidade de se comunicar em público, na hora de apresentar um projeto ou em uma reunião. Também geram um impacto negativo na qualidade do sono do colaborador, causando insônias e fadiga. Esse estado de cansaço permanente diminui a capacidade de concentração, aumenta o risco de erros evitáveis e pode quebrar as relações interpessoais.

Concentração e foco

As notificações do celular, a conversa com colegas e emails chegando a todo momento podem distrair você. Ter foco é imprescindível. Desenvolver técnicas de concentração e foco – tais como meditar – podem ser útil em tarefas individuais e coletivas. Pois, além da produtividade, a incapacidade de se concentrar por períodos prolongados pode acabar por afetar a motivação do colaborador. Dedique o tempo de trabalho somente às tarefas da sua função, realizando-as o melhor possível e deixe as possíveis distrações para o momento de intervalo.

Boa comunicação

Comunicar-se bem é a chave para qualquer relacionamento. Seja ele profissional ou pessoal. A boa comunicação engloba tanto a capacidade de se expressar quanto a de ouvir o que as pessoas dizem. Os empregadores querem pessoas que possam não apenas comunicar suas próprias ideias, mas também saibam ouvir os outros com empatia, isto é, saber seu lugar de fala e de escuta.

Proatividade

Muitas coisas não funcionarão se você não mostrar iniciativa. Assumir responsabilidade de decisões tomadas, se antever perante situações e realizar um esforço para atingir um resultado e fazer algo acontecer são características de alguém que tem sua proatividade bem desenvolvida. É preciso se conhecer na esfera corporativa, mas também fora dela, colher informações, não somente “ser o pioneiro” em tudo. Questione o que no seu ponsto de vista estiver errado, procure e traga possíveis soluções e ideias para melhorar o ambiente. Exercite sua comunicação.

Trabalho em equipe

Nem sempre será trabalho de um só. Haverá vezes nas quais você terá de trabalhar em equipe. Saber dar e ouvir feedback (retorno), reconhecer e apreciar a diversidade no grupo e negociar com os outros são habilidades bem vistas pelos empregadores em um colaborador.

Ética de trabalho

Os empregadores também querem candidatos que trabalhem com ética. Pessoas com essa característica costumam concluir tarefas no prazo, manter o foco e a organização. Além disso, conseguem tanto trabalhar de forma independente quanto seguindo instruções. Treinar novas pessoas para a ética de trabalho é complicado, logo as empresas costumam dar preferência para quem consegue demonstrar essa competência durante o processo seletivo.

 

Em resumo, comunique-se bem. Isso faz a diferença.

 

O mercado de trabalho está mudando constantemente e é fundamental se manter sempre atualizado. Leia sempre, acompanhe estas mudanças, só assim você estará apto para concorrer às melhores vagas. E mais importante que isso, estamos vivendo uma escassez de vagas, o que torna ainda mais difícil uma colocação no mercado de trabalho, então utilize estas dicas para estar em evidência e se manter bem colocado.

Acompanhe nosso blog para receber dicas como estas e cadastre seu currículo em www.primerrh.com.br para acompanhar as nossas oportunidades. 🙂

Compartilhe